Laboratório de reciclagem Sealed Air
CIRCULARIDADE

Quer aprimorar a reciclagem do plástico? Junte-se a nós no laboratório.

Rolar para baixo

30 de março de 2021

O método de reciclagem de embalagens mais prevalente no mundo é o mecânico , que se refere a operações que visam recuperar resíduos por meio de processos físicos  como moagem, lavagem, separação, secagem, nova granulação e compostagem.

Quando plásticos são reciclados mecanicamente, os polímeros mantêm-se intactos, o que permite reutilizá-los várias vezes nos mesmos produtos ou em produtos similares.

O ideal é que um fluxo de reciclagem mecânica de plástico contenha 100% de um único tipo de resina, mas em muitas aplicações de embalagem, as necessidades de desempenho exigem o uso de vários tipos de plásticos mantidos juntos, em camadas.

Vários materiais ou seus componentes podem comprometer a qualidade ou “contaminar” o fluxo de reciclagem. Por isso é importante que os produtores de embalagens plásticas, como a Sealed Air, não só garantam que os produtos não prejudicarão o processo, mas que sejam devidamente rotulados ou que sejam feitos pedidos para produtos que sejam precisos, diretos e transparentes.

Sabendo que a melhor forma de determinar a compatibilidade do fluxo de reciclagem mecânica é testar fisicamente produtos com mistura de plásticos em um local que reflita os processos a serem usados na vida real, de forma precisa, a Sealed Air agora abriu um laboratório de processamento de polímeros, com os equipamentos necessários e métodos disponíveis para conduzir testes de reciclabilidade mecânica.

 

Protocolos de reciclagem

Ao mesmo tempo em que usamos vários procedimentos, seguimos protocolos internacionais publicados tanto pelo Plastic Recyclers Europe (PRE) quanto pela Association of Plastics Recyclers (APR) para  referência e orientação críticas ao testar embalagens plásticas. 

Esses protocolos nos ajudam a avaliar a capacidade de nossos materiais para embalagem de serem mecanicamente reciclados em materiais puros, como polietileno ou polipropileno. Os procedimentos de teste são rigorosos e bem definidos, começando com a moagem do material de teste, a mistura com resina de controle para fabricar novas pastilhas plásticas e soprando-as em um novo filme.  

A adesão a protocolos tão rigorosos nos permite ter certeza de que um determinado material será compatível (ou não) com um fluxo de reciclagem mecânica, de forma que possamos  retransmitir essa confiança aos nossos clientes.

Quando um material plástico para embalagem é um monomaterial simples, podemos usar certificações menos rigorosas, conhecidas como certificações preliminares, onde os critérios de avaliação são baseados na composição química da amostra e na percentagem permissível de possíveis contaminantes.

A certificação preliminar é mais rápida e econômica do que um teste em laboratório, mas em nossa opinião, não fornece e não pode fornecer um resultado mais preciso no caso de estruturas mais complexas. Isso pode não parecer um grande problema, mas é. Veja o porquê: materiais incorretamente  rotulados, que entram e possivelmente contaminam um fluxo de reciclagem, poderiam desvalorizar a qualidade dos materiais reciclados a ponto de anular a lucratividade do  processo de reciclagem.

Quando o processo de reciclagem perde dinheiro, as instalações são forçadas a restringir recursos ou até mesmo a fecharem, o que reduz ainda mais a disponibilidade e o acesso à  reciclagem de plásticos. Se você é uma empresa FMCG (fast-moving consumer goods), de bens de consumo embalados ou alimentícia que usa nossas embalagens, já  sabe da importância do plástico. O que você pode não saber é que todos temos um papel para assegurar a integridade de nossos fluxos de reciclagem, e ele começa com reivindicações verificáveis.

 

Laboratório de testes Sealed Air – Reciclagem

Mostrado acima: extrusoras no laboratório de testes da Sealed Air. O filme soprado é considerado pela APR como a "aplicação mais rigorosa e a maneira preferida de testar inovações para reciclabilidade."