opções de revestimento de espuma para piso para compradores on-line usando celular para fazer compras
Passando de paletes para pacotes

A demanda do E-commerce força fabricantes a abandonar paletes e a considerar a entrega de um pacote único

Rolar para baixo

18 de novembro de 2020

Há uma frase que você provavelmente nunca esperou ler: Precisamos ter uma conversa série sobre TV e vasos sanitários.

Sim. TV e vasos sanitários.

Há 10 anos, comprar um vaso sanitário ou uma TV significava ir a uma loja de materiais de construção ou de eletrônicos – o tipo de lugar onde você anda pelos corredores analisando diferentes modelos, mentalmente avaliando os respectivos recursos, como qual terá uma relação melhor de pixels ou qual terá a descarga mais silenciosa.

Você compararia preços, faria sua escolha e levaria seu carro para o fundo da loja, para que colocassem a volumosa compra no bagageiro ou no banco de trás.

Provavelmente é assim que esse tipo de produto pararia dentro da sua casa.

Como é que esses produtos foram parar dentro da loja, antes de tudo?   

Há 10 – ou talvez 2 – anos, a resposta era simples: em um palete. Um cubo gigante de produtos vinha diretamente do fabricante e era movimentado por meio de empilhadeiras nos centros de distribuição até que fosse necessário na loja.  

A ciência do transporte com palete e distribuição tem sido aperfeiçoada no decorrer do tempo. Várias gerações de sistemas tecnológicos e robóticos foram desenvolvidas para maximizar a eficiência da fabricação de paletes e otimizar o armazém , para que esses paletes com produtos caibam até o último centímetro.

O E-commerce continua a impulsionar a mudança para varejistas e fabricantes 

Agora, imagine que está indo para casa hoje à noite e descobre que o seu vaso sanitário, comprado há 10 anos, está vazando, ou que a TV que foi cuidadosamente escolhida uma década atrás finalmente “passou dessa pra melhor”.  

Como você substituiria esses produtos? Pegaria o carro e iria a uma dessas lojas de grandes redes? Ou pegaria seu telefone, faria uma rápida busca, leria alguns comentários, compararia alguns preços e tocaria no botão “comprar agora” para receber o produto no dia seguinte?

Cada vez mais os consumidores querem pedir itens grandes e volumosos, como eletrônicos, eletrodomésticos e materiais para construção, online, para recebê-los em suas portas. E não são só os consumidores. De acordo com um recente estudo conduzido pela Salesforce, 58% dos consumidores e 80% de compradores de empresas pesquisados esperam comprar cada vez mais online nesta era pós-pandêmica. 

A jornada de um palete para um pacote 

Se você decide comprar uma TV ou um vaso sanitário online, imagine o que acontece quando esse pedido é recebido. Seu produto, que você pediu para ser enviado no dia seguinte, está onde sempre esteve: empilhado e protegido em um palete em um centro de distribuição ou em um palete que ainda está no pátio do fabricante.

Para que chegue à sua porta em um dia, esse item terá de ser desembalado e desacoplado do palete, movimentado pela instalação até a estação de embalagem e reembalado individualmente. Ele precisa sair pela porta e ser levado para um caminhão no terceiro turno, para que chegue à sua casa nas entregas do dia seguinte.

Mas o terceiro turno nesse armazém hipotético está atrasado esta noite, como acontece quase todas as noites. A falta de mão de obra em manufatura e preenchimento está em seu pior momento.

Isso significa que o trabalhador que está sendo enviado para retirar a sua TV ou vaso sanitário do palete é novo no serviço e foi contratado às pressas, sem muito treinamento.

Ele não sabe que a TV que está embalando só poderia ter uma jornada segura se fosse parte de um palete, ou que agora, com suas superfícies expostas, corre grande risco de ser danificada.

Esse trabalhador não tem seis diferentes estratégias de embalagem nem uma ampla gama de materiais para criar um acolchoamento para esse item frágil e de trabalho pesado.

Na verdade, esse trabalhador nem mesmo tem o espaço suficiente para uma operação de embalagem adequada, pois o fulfilment para E-commerce exige o triplo de espaço de um armazém tradicional de manufatura ou de distribuição.

Quanto mais toques, maiores os riscos de danos 

De volta ao tradicional modelo – do fabricante até o centro de distribuição e depois até a loja – sua TV ou vaso sanitário provavelmente teria sido manuseada, em média, cinco vezes. Em uma cadeia de suprimentos com entrega de um único pacote via E-commerce, um item será tocado pelas várias partes em toda sua jornada de preenchimento, em média, 20 vezes.

Quais as chances de sua nova TV de tela plana ou seu vaso sanitário chegarem ao destino sem qualquer dano? Qual a probabilidade de você ficar feliz quando sua entrega chegar no dia seguinte? É de 95%? É de 90%? Os dados da Sealed Air, coletados de centenas de clientes ao redor do mundo, mostram que itens grandes, pesados e frágeis, como TVs e vasos sanitários, apresentam taxas de dano de mais de 20%.

Um problema enganosamente simples

O que costumava ser transportado em um palete, agora tornou-se em um pacote pronto. 

Mas a realidade é que devido à grave falta de mão de obra, crescentes custos de envio e um espaço para estoque em armazém cada vez menor, esse problema está se transformando em um poço de custos e desperdício para as operações de manufatura e de embalagem e logística em vários setores, incluindo o de peças automotivas, eletrodomésticos, eletrônicos de consumo, bens de consumo embalados, além de outros.

Para sobreviver à revolução do palete para pacote , as empresas precisam pensar de uma maneira diferente sobre como:

  • Embalar itens em caixas primárias no momento da manufatura
  • Proteger itens individuais durante as transferências entre instalações e dentro dos centros de distribuição
  • Projetar suas instalações de operação de forma a criar espaço para essas novas áreas de preparação de pacotes
  • Investir em automação, treinamento e monitoramento de recursos humanos, para garantir que as estratégias de embalagem sejam consistentemente realizadas, o que pode efetivamente proteger os itens contra os riscos apresentados no transporte de pacotes únicos

Sua empresa está pronta para ser parte da revolução do palete para pacote?